WEC

DEMOWFLOAT

O objectivo do projeto DEMOWFLOAT é demonstrar o desempenho, a longo prazo, do Windfloat, nomeadamente a sua operacionalidade, manutenção, fiabilidade, acessibilidade à plataforma, viabilidade de integração na rede numa base modular, entre vários outros aspectos, com impacto na disponibilidade do sistema e, portanto, no custo da energia produzida. Além disso, é imperativo que o sistema passe pelo controlo do sector financeiro, porque sem a garantia de financiamento, é impossível instalar parques eólicos flutuantes offshore multi-megawatts e cumprir o Plano SET e os objectivos do EII.

O Windfloat é um projecto experimental que visa testar uma turbine flutuante para instalação em águas profundas (profundidades superiores a 40m). Trata-se de uma forma de aproveitar a energia eólica no mar para conversão em energia eléctrica.

O dispositivo Windfloat localiza-se ao largo do concelho de Póvoa de Varzim, a uma distância de cerca de 6km da orla litoral, numa profundidade de cerca de 50m. As povoações mais próximas são Aguçadoura e Apúlia.

A localização do projecto é a mesma do projecto do Parque de Ondas da Aguçadoura assinalado nas cartas náuticas, possibilitando o aproveitamento do cabo submarino de ligação à subestação eléctrica em terra e a própria subestação eléctrica, ambos já existentes.

No local de instalação do Windfloat é definida uma área de protecção interdita à navegação, suportada por aviso à navegação editado pela Capitania do Porto da Póvoa de Varzim.

Ficha Técnica

Financiamento: Comissão Europeia (FP7)
Coordenador de projecto no WavEC: Miguel Lopes
Financiamento Global (Contribuição solicitada à UE): € 3 963 665
Financiamento WavEC: € 444 895
Duração: 15 Julho 2011 – 15 Julho 2014 (36 meses)
Coordenador: EDP Inovação
Parceiros: Principle Power (Europe), Limited, Vestas Wind Systems A/S, Sea Energy Renewables, Damen Shipyards Gorinchem, Laboratório Nacional de Engenharia e Geologia, Instituto de Soldadura e Qualidade, Caixa – Banco de Investimento, Sgurrenergy, National Renewable Energy Laboratory, A. Silva Matos Energia e WavEC.